Obrigacao de manter registros usando caixas registradoras

Todo empreendedor, de acordo com o ato contábil aplicável, é obrigado a manter registros dos ativos da empresa. Tais registros são o registro de ativos fixos.

Os ativos fixos da empresa incluem: terrenos, direito de usufruto perpétuo à terra, casas e estruturas, máquinas, meios de transporte, móveis e outros equipamentos, cujo número durante a compra excede o valor de três mil e quinhentos bons e ele deseja ser co-propriedade ou propriedade do contribuinte ou empresa. A obrigação de inserir um ativo no registro do imobilizado ocorre no mês em que foi adquirido.

Provavelmente, o registro de ativos fixos deve ser criado em um item adquirido em publicações de trabalhos, em páginas impressas com os títulos corretos de um computador, em páginas criadas manualmente com tabelas desenhadas ou em cadernos sem tabelas apropriadas, no entanto, as entradas devem ter todos os dados necessários para se registrar. A condição é preencher manualmente o documento usado na corporação.

O imobilizado é registrado com base em documentos que possuem o valor inicial dos ativos inseridos. A tabela para registro do imobilizado deve ser: número de série, data de aquisição e uso, dados do documento que confirma a compra, descrição do ativo imobilizado, símbolo do imobilizado, preço inicial, taxa de depreciação (depende do ano de uso, valor da depreciação, atualizado o valor inicial, o valor atual da depreciação e a data da cassação, juntamente com a oportunidade de fazê-lo. Se o ativo for vendido, insira a data da venda, se o ativo fixo for destruído, anexe um relatório de liquidação. Pensando no ato em vigor, a empresa deve levar todos os documentos que confirmem a aquisição do ativo imobilizado.